Secretário de Saúde do Rio pede que pessoas com sintomas evitem unidades de grande complexidade

Em meio a surto de gripe, Daniel Soranz pediu que a população recorra aos centros municipais de Saúde ou clínicas da família para realizar os testes.



Diante do surto de gripe no Rio de Janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde traça novas estratégias para atender a população e conter a Influenza, sem sobrecarregar a rede. Uma delas foi apresentada nesta quarta-feira (1), pelo secretário de Saúde, Daniel Soranz.


Ele pediu para as pessoas com sintomas de gripe evitem as unidades de maior complexidade da cidade e recorram apenas aos centros municipais de Saúde ou clínicas de família.


“É muito importante que as pessoas que têm sintomas respiratórios procurem um centro municipal de Saúde ou clínica de família para realizar os testes. Evitem procurar os hospitais de urgência e emergência, os centros de emergência regional porque eles são dedicados a pacientes com sintomas de gravidade maior e para outras doenças que podem agravar e levar à morte. A gente espera um pouco de paciência das pessoas porque as unidades estão bastante cheias. A gente está reforçando as equipes dentro dessas unidades. Também reforçando os insumos. A gente espera conseguir aumentar a capacidade de atendimento na rede ao máximo para atender aos casos de gripe que estão chegando”, disse.


Secretário de Saúde do Rio, Daniel Soranz — Foto: Divulgação


A fala do secretário é uma tentativa de evitar a superlotação que se viu em inúmeras UPAs, coordenações de emergência, hospitais e clínicas da família em todas as regiões da cidade.


Além da superlotação, pacientes esperavam horas para serem atendidos – alguns chegaram a deitar no chão. Muitos voltavam para a casa sem atendimento por falta de médicos e, em algumas unidades, não havia sequer um pediatra para socorrer as crianças - que estão entre as que mais sofrem com os efeitos dessa gripe.


Vacinação contra a gripe foi retomada


Na tarde desta quarta-feira (1º), a Prefeitura do Rio também retomou a vacinação contra a gripe Influenza. O Ministério da Saúde enviou 200 mil doses de imunizante para o estado, das quais 160 mil ficam na capital, que vive um surto da doença.


A vacinação foi suspensa depois de uma convocação da prefeitura, na semana passada, para que as pessoas se imunizassem contra a gripe. Com a chegada das novas doses, a Prefeitura do Rio voltou a convocar a população para se vacinar, uma vez que a cobertura vacinal da população para a doença está baixa, em 60%, especialmente entre crianças e idosos. No ano passado, a vacinação atingiu 90% da população.


A Secretaria Estadual de Saúde informou que desde a terça-feira (30), 11 equipes estão monitorando todas as UPAs e as grandes unidades de urgência e emergência estaduais para identificar e tentar solucionar problemas pontuais nas unidades. Além disso, a secretaria está colocando mais médicos nas Unidades de Pronto Atendimento e também na emergência pediátrica do Hospital Getúlio Vargas.


Fonte: G1