Lula tem 41% dos votos e 61% dos eleitores de Ciro admitem votar no petista

Com 57% de rejeição, Bolsonaro é o segundo colocado nas intenções de voto, com 32%


O Carnaval, época em que os brasileiros consideram o real início do ano, que este ano foi no feriadão do Dia de Tiradentes por causa da pandemia do novo coronavírus, acabou e junto com ele mais uma pesquisa mostrando o ex-presidente Lula isolado na liderança da disputa pela presidência da República, com possibilidade de vencer no primeiro turno já que, somada as intenções de voto, tem a determinação dos brasileiros do voto útil para impedir a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL).

É isso que mostra a segunda rodada da pesquisa do Instituto FSB para a BTG Pactual, divulgada neste domingo (24). A pesquisa confirma a liderança de Lula (PT) e ainda revela que a maioria dos eleitores do ex-governador Ciro Gomes (PTB-CE) pretende votar no petista.

De acordo com a pesquisa, Lula tem 41% das intenções de voto, contra 32% de Bolsonaro. Esses votos estão consolidados: 82% dos eleitores têm certeza do voto e afirmam que não votarão em outro candidato.

Já em relação ao terceiro colocado, o ex-governador Ciro Gomes (PDT-CE), que tem 9% das intenções de voto, apenas 39% dizem ter certeza do voto e 61% admitem a possibilidade de votar em Lula para inviabilizar a reeleição de Bolsonaro. Outros 38% dos eleitores de Ciro responderam que não mudarão o voto, 26% disseram que não votariam nem em Lula e nem em Bolsonaro e apenas 14% admitem a possibilidade de votar em Bolsonaro.

Os quartos colocados na pesquisa de intenções de voto da FSB/BTG Pactual, são o deputado federal André Janones (Avante) e Doria, ambos com 3%, seguidos por Vera Lúcia (PSTU) e a senadora Simone Teber (MDB), ambas com 1%. Os demais candidatos não pontuaram.

Segundo turno

Na simulação de segundo turno Lula alcança 52% das intenções de voto contra 37% de Bolsonaro.

Rejeição

A pesquisa BTG também mediu o índice de rejeição dos pré-candidatos e o tucano João Doria lidera com 63%. Em segundo lugar está Bolsonaro (57%); em terceiro Ciro Gomes (49%) e em quarto lugar está Lula (45%).

WhatsApp

A pesquisa BTG Pactual mediu, ainda, o peso do aplicativo WhatsApp para informação dos eleitores sobre os pré-candidatos. Apenas 10% responderam que recebiam com frequência notícias ou conteúdos sobre os postulantes à presidência pelo aplicativo. Já 45% disseram que nunca recebiam.

Em um cruzamento entre os que declararam voto em Lula e os que declararam voto em Bolsonaro, o percentual dos que nunca recebem informações via WhatsApp é maior entre os Lulistas (50%) do que entre os bolsonaristas (33%).

Outro aspecto abordado na pesquisa é a confiabilidade das notícias recebidas. Dos entrevistados 40% disseram ter recebido notícias que pensam ser falsas nos últimos três meses contra 58% que acreditam terem recebido apenas notícias verdadeiras.

Metologia da pesquisa

A pesquisa FSB/BTG Pactual ouviu por telefone 2.000 pessoas entre 22 e 24 de abril.

O nível de confiança é de 95%.

A margem de erro é de dois pontos percentuais.

O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o código BR-04676/2022.

Com informações do Congresso em Foco.