'Estamos pensando em restrição de circulação na cidade', diz secretária de Saúde do Rio

Prefeito Marcelo Crivella informou que vai avaliar fechamento de bares e restaurantes na capital.

Em entrevista à imprensa na tarde desta segunda-feira (16), a secretária Municipal de Saúde, Ana Beatriz Busch, afirmou que pensa em restringir a circulação de pessoas na cidade do Rio para conter a propagação do novo coronavírus.


O prefeito Marcelo Crivella e a secretária Municipal de Saúde, Ana Beatriz Busch, em entrevista coletiva nesta segunda — Foto: Elisa Soupin/G1 Rio


"Estamos pensando em restrição de circulação na cidade. Vamos avaliar a questão de rodoviárias e aeroportos", disse a secretária.


Segundo ela, o cenário hoje é de 23 casos confirmados na capital (25 em todo o estado) e 5 pacientes internados em leitos das unidades municipais, e os exames do coronavírus estão restritos a quem for internado.


Busch disse também que o Hospital Ronaldo Gazolla está concentrando equipes para dedicação exclusiva aos pacientes graves de Covid-19.


O prefeito Marcelo Crivella, que também participou da coletiva, voltou a reforçar a importância de serem adotados cuidados específicos para conter o vírus, entre eles, que a população não saia de casa.


"Em tempo de quaresma, acho que aquele ditado nunca foi mais apropriado, boa romaria faz quem em sua casa está em paz. O melhor remédio pra essa epidemia é ficar em casa", recomendou Crivella.


Segundo ele, equipes da prefeitura se reunirão na terça-feira (17) para decidir se bares e restaurantes continuam abertos ou devem ser fechados. Estão adiados os eventos na cidade e a análise de projetos que demandem liberação de recursos.


Refeitórios das escolas


O prefeito afirmou ainda que a abertura das escolas municipais no horário das 11h às 13h para que as crianças possam se alimentar também pode ser reavaliada.


"Há 1.540 unidades escolares, que abriram o refeitório para todos, mas apenas 1.000 crianças estiveram na escola. O que mostra que a população não quer se expor. Só vieram as crianças que realmente precisavam. Se isso se confirmar amanhã ou depois, não vamos precisar abrir esses refeitórios", citou Crivella.


Crivella reiterou nesta segunda a importância da população seguir as orientações do governo, como evitar aglomerações.


"Evitar piscina de condomínio, praias, ônibus superlotados. É melhor chegar atrasado do que pegar ônibus com uma multidão. Temos no Rio de Janeiro cerca de mil respiradores, compramos mais 806. Se tivermos a sabedoria de conter uma expansão geométrica exponencial, estaremos preparados seguramente para vencer essa epidemia", concluiu o prefeito.


Fonte: G1

44 visualizações

O sindicato representa os servidores estaduais, municipais e terceirizados que atuam nos serviços públicos de saúde no Estado do Rio de Janeiro.

FALE CONOSCO
Entre em contato com o SindSaúdeRio
através dos nossos canais:
Email: secretaria@sindsauderio.org.br
Fone: (21) 3177-7777

 

NEWSLETTER
Quer acompanhar o SindsaúdeRio mais de perto? Cadastre-se

 

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à SEESS-RJ