Estado do Rio terá novo Dia D contra gripe no próximo sábado

Iniciada há quase dois meses campanha alcançou apenas 23% do público-alvo


A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza está na reta final e, no próximo sábado (04.06), a Secretaria de Estado de Saúde (SES) em parceria com os 92 municípios promove o segundo Dia D contra gripe e sarampo no estado. A imunização é voltada para todo o público-alvo da campanha.


— No primeiro Dia D, no final de abril, as fortes chuvas que atingiram o estado dificultaram o acesso da população aos postos de saúde. Por isso, conversamos com o Cosems (Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio de Janeiro) e decidimos fazer essa nova mobilização. É muito importante a adesão da população. A vacina contra a gripe protege contra as formas graves e óbitos pela doença, principalmente na população que faz parte do público-alvo — destacou o secretário de Saúde Alexandre Chieppe.


Apesar de a campanha contra a gripe ter iniciado há quase dois meses, apenas 23,35% do público-alvo receberam a imunização. Na primeira fase, realizada entre os dias 4 e 30 de abril, estava prevista a imunização de trabalhadores da saúde e idosos com 60 anos ou mais. Até o momento, somente 35,34% dos idosos e 33,29% dos trabalhadores da saúde procuraram os postos para receber a vacina.


O mesmo ocorreu com a população contemplada na segunda fase da campanha, que começou no dia 1 de maio e encerra nesta sexta-feira (03.06). As crianças com mais de 6 meses e menos de 5 anos, por exemplo, só alcançaram 19,51% da cobertura vacinal.

Nessa etapa, estava prevista ainda a imunização de gestantes, puérperas (mulheres que deram à luz a menos de 45 dias), povos indígenas, professores, pessoas com comorbidades e deficiências permanentes, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.


A expectativa da campanha para este ano é imunizar 90% do público-alvo, que corresponde a 6,7 milhões de pessoas. Até esta quarta-feira (31.05), 1.572.088 pessoas, sendo 181.548 trabalhadores da saúde, 1.057.873 idosos e 189.804 crianças foram vacinados contra influenza no estado.


Sarampo — Paralelamente à vacinação contra a gripe, está sendo realizada a campanha de imunização contra o sarampo para crianças de 6 meses a menores de 5 anos e trabalhadores da saúde. No Dia D, a vacina estará disponível para esses grupos. A tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) pode ser aplicada de maneira simultânea com a dose contra a gripe.

Tira dúvida:


Posso tomar a vacina da gripe junto com a vacina da Covid-19? Sim. A vacina contra Covid-19 pode ser administrada com a vacina da Covid ou outras vacinas do calendário do Programa Nacional de Imunizações.


Quem teve Covid-19 pode se vacinar contra a gripe? Pode, mas deve aguardar quatro semanas após o início dos sintomas ou do resultado positivo do exame para receber o imunizante.


Se eu estiver com febre, posso me vacinar? Quem estiver com febre deve adiar a ida ao posto para receber a vacina.


Depois de vacinar, eu posso doar sangue? Anvisa orienta que os vacinados devem esperar um período de 48 horas para doar sangue.


Quem não pode receber a vacina contra gripe? A vacina contra gripe é contraindicada apenas para crianças menores de 6 meses de idade e pessoas com histórico de alergias graves a doses anteriores.


Por que eu devo me vacinar contra a gripe? A vacina contra a gripe reduz o risco de agravamento, internações ou óbitos pela doença.


Eu me vacinei contra gripe no ano passado. Preciso tomar a dose de novo? Sim, porque os vírus que fazem parte da composição da vacina mudam todos os anos, de acordo com o mapeamento dos subtipos do influenza que mais estão circulando naquele ano.