Brasil registra 28 mil casos de Covid em 24h e tem mais de 5,5 milhões de infectados

País segue com um volume alto de casos da doença, apesar da queda gradual no número de mortes

O Brasil registra 5.468.270 de pessoas infectadas e 158.456 mortas por Covid-19 desde o início da pandemia do novo coronavírus, de acordo com o balanço do Ministério da Saúde, divulgado na noite desta quarta-feira (28). O país continua registrando um volume alto de casos confirmados da doença provocada pelo novo vírus. Em 24h, foram registrados 28.629 casos e 510 mortes.


Em números absolutos, o Brasil é o terceiro país do mundo com mais infecções, atrás apenas dos Estados Unidos, que somam 8,75 milhões de casos, e da Índia, com 7,94 milhões. Mas é o segundo em número de mortos, depois dos EUA, onde morreram mais de 226 mil pessoas. Ao todo, mais de 43,8 milhões de pessoas já contraíram o coronavírus no mundo, e 1,16 milhão de pacientes morreram em decorrência da doença, segundo levantamento da universidade americana Johns Hopkins.


São Paulo é o estado brasileiro mais atingido pela epidemia, com 1.103.582 casos e 39 mil mortes. O total de infectados no território paulista supera os registrados em praticamente todos os países do mundo, exceto Estados Unidos, Índia, Rússia, França, Espanha e Argentina.


Na sequência, Minas Gerais alcançou 353.311 casos; Bahia, 349.711; e Rio de Janeiro, 306.672. Esses três estados reúnem mais de 300 mil registros de Covid-19. Outros sete estados acumulam mais de 200 mil casos confirmados da doença: Ceará, Goiás, Pará, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Paraná.


Situação nos estados


No balanço desta quarta, apenas três estados apresentam indicativo de alta de mortes: Santa Catarina, Amazonas e Amapá. Outros treze estados e o DF têm curvas que apontam queda.


No Amapá, por exemplo, a média estava em 1 permaneceu em 1 no período de duas semanas, resultando em uma variação de +60%. No Amazonas, que teve a maior variação (+62%), o número saltou de 11 para 17 mortes por dia.


Em estabilidade, ou seja, o número de mortes não caiu nem subiu significativamente (11 estados): RS, ES, MG, RJ, AC, PA, TO, CE, MA, PE e SE


Em queda (12 estados + o DF): PR, SP, DF, GO, MS, MT, RO, RR, AL, BA, PB, PE, PI e RN


Amapá restringe circulação de pessoas


Em Macapá, o governo decretou novas medidas restritivas em função do aumento de casos e internações por Covid-19, a partir desta quarta-feira (28). As restrições valem por 7 dias.


Entre as principais regras, está a suspensão de atividades que gerem aglomeração, como ações de campanha eleitoral e o funcionamento de bares, balneários, casas de shows.


Também foi anunciado que, pelo mesmo período, as atividades do funcionalismo público presencial ficarão restritas aos serviços essenciais.


O Amapá acumula 744 mortes e 51.523 casos confirmados da doença desde o início da pandemia.


São Paulo em alerta para segunda onda


A prefeitura de São Paulo acendeu o sinal amarelo e está preocupada com uma possível segunda onda de Covid-19 na cidade, algo que já está ocorrendo em cidades da Europa.


Segundo Edson Aparecido, secretário municipal da saúde de São Paulo, o governo municipal começou a tomar atitudes para evitar isso e fez um alerta sobre jovens que estão saindo para bares e baladas.


Recentemente, a prefeitura de São Paulo autorizou a volta das aulas para jovens do ensino médio e tem aumentado a flexibilização da quarentena.


São Paulo é o estado brasileiro mais atingido pela epidemia, com 1.103.582 casos e 39 mil mortes.

4 visualizações

O sindicato representa os servidores estaduais, municipais e terceirizados que atuam nos serviços públicos de saúde no Estado do Rio de Janeiro.

FALE CONOSCO
Entre em contato com o SindSaúdeRio
através dos nossos canais:
Email: secretaria@sindsauderio.org.br
Fone: (21) 3177-7777

 

NEWSLETTER
Quer acompanhar o SindsaúdeRio mais de perto? Cadastre-se

 

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à SEESS-RJ